Pin it

Joana Astolfi mexe com a alma das cidades. Reconstrói-as. Arquiteta de formação, as linhas largas encaminharam-na: “A arquitectura é muito ‘larga’, abriu-me muitas portas. Encontrei o meu caminho cruzando a arquitectura com a arte e com o design.”

Fundadora do Studio Astolfi, o atelier dedica-se a projetos de arquitetura, design de interiores, design de exposições, customização de mobiliário e a criação de peças únicas de autor. Da sua criatividade saiu a reabilitação de uma casa em Melides, o projecto de uma casa em Vale Figueira, a participação na exposição Habitar Portugal 2009 com a peça Recta Final, a curadoria e o design de uma exposição para a Nescafé, duas instalações, ‘A Conversa Ainda Não Chegou à Cozinha’ e ‘Para Ser Grande, Sê Inteiro’ nos dois novos restaurantes do chef Zé Avillez em Lisboa, a participação na Bienal de Design de Lisboa com a instalação ‘Most Things Relate When You Put them in a Circle’, o design do ‘Café da Garagem’ no Teatro Taborda em Lisboa e a encomenda e realização de uma série de objectos e peças únicas de mobiliário. Desde 2011 que dá workshops em escolas e academias de design – com o tema ‘A partir do Objecto – Como Ressuscitar Objectos com Joana Astolfi’.

Como viajante na sua própria cidade Joana apaixona-se pelos objetos do desconhecido, colecionando gavetas e portas antigas, cadeiras e candeeiros vintage e até diários de pessoas que não conhece. E nessas viagens a importância das lojas da Baixa, das padarias, das marcenarias, das lojas de carimbos, das drogarias que vendem tudo, dos cabeleireiros antigos e de douradores. Nesta grande procura das vivências dos seres humanos que constroem as cidades, Joana recolhe a importância do património humano das histórias que os mais velhos têm para contar, com a grande lupa da alma.

Com um talento de excelência a ressuscitar espaços e objetos ‘doentes’ ou obsoletos, dando-lhes vida nova, as histórias contam-se, sempre como um ponto de partida e que na procura de uma tensão entre o ‘antes’ e o ‘depois’. Através de um processo criativo e com o humor abraçado ao inesperado, a imperfeição celebra o erro através das suas peças, únicas e exclusivas que elogiam as histórias pessoais e afinal, transmissíveis, dos seres humanos.

Mais aqui

Pin it
Pin it
Pin it
Pin it
Pin it
Pin it
Pin it
Pin it
Pin it
Pin it
Pin it
Pin it
Pin it
Pin it
Pin it
Pin it

esta plataforma Atlântica no facebook está aqui