Pin it
© Bernardo Brito e Abreu

O Museu do Dinheiro abre este ano, mas tive o privilégio de o visitar em preview e não quis deixar de o partilhar, para vos dar um outro lado, de tudo o que pode também acontecer de bom, este ano em Portugal.

Alguém se lembra da Igreja de São Julião fazer de armazém e garagem? Sim garagem, ‘como é que foi possível?’ perguntei-me muitas vezes. Agora recuperado com um projeto dos arquitetos Gonçalo Byrne e João Pedro Falcão de Campos, a Igreja e sua envolvente, abrirá portas, a partir do segundo semestre de 2013.

Gostei do que vi, mesmo não aprovando as portas de vidro em oposição ao altar, que poderiam estar num centro comercial. Se serão úteis? Imagino que sim, mas na minha opinião não acrescenta valor e ‘menos’ na estética é quase sempre ‘mais’. Gostei bastante dos painéis de seda que respiram palavras não apenas portuguesas, mas de Portugal.

Sobre o tema ‘dinheiro’, que tanto nos preocupa este ano, aprendi com a vida a entender que no mesmo é uma ‘coisa’, uma energia, ou o que lhe quiserem chamar, que está cá para nos servir. Jamais deverá ser o objectivo de um quotidiano. E mesmo que não acreditem que ser corajoso, correr riscos e ser fiel à nossa essência – fazendo exatamente o que se gosta – tem sempre uma recompensa bem maior do que um dia imaginamos,  uma coisa é certa, esta é sem qualquer dúvida uma boa notícia, no nosso desafiante 2013.

Pin it
Pin it
Pin it

esta plataforma Atlântica no facebook está aqui