Blend Bairro Alto 04Pin it

Nos seus quinhentos anos de história, o Bairro Alto pulsa uma parte importante da cidade de Lisboa. Uma história de misturas, de gentes, de formulas de um bairro que se foi reinventando, desde o pioneiro exemplo de loteamento renascentista. As hortas e os pomares deram origem as ruas com casas habitadas por populares. Mais tarde os palacetes formam o seu espaço num elogio à mistura, tão entranhado na nossa cidade.

Assim é o Blend, um restaurante que abriu antes do Natal na Rua do Norte e que já conquistou o lugar de uma das casas de jantar mais concorridas da cidade. A Carta é do eclético Chakall e o investimento é de Ricardo Quaresma. Criatividade e sentido de equipa à parte, Tiago Espinha orquestra um dos restaurantes mais acolhedores de Lisboa. Pelo tamanho, pelo ambiente cativante, pela simpatia dos colaboradores, mas também pelo forno a lenha de onde saiem as receitas do chef argentino.

Deixo-me guiar pelas sugestões do anfitrião, mas da carta salta-me à vista o ‘Ceviche amazónico com manga e leite de tigre’, ‘Bolinhas de alheira com coentros, panko e chutney de maçã’ ou o ‘Provolone com azeite, orégãos e pimentos padrone’. Os olhos param surpreendidos com  a ‘Volta por Lisboa’ , um pica pau, peixinhos da horta com aioli de coentros e bacalhau fresco. Provei e amei. Não apenas o conceito, mas a intensidade em contraste com a leveza dos sabores.

Porque a ordem é para partilhar, seguimos para o ‘Peixe do Dia em papilotte com legumes salteados. Sente-se a improvável presença do forno a lenha neste prato, que lhe dá uma unicidade singular das experiencias de peixe na cidade. As sobremesas chegam-me como umas grandes provocadoras: ‘Tiramisu com frutos silvestres’, ‘Churros com molho de chocolate e avelã’, ‘Empada de doce de leite e queijo ou ‘Fruta gratinada com gelado’. Ficamos pela ultima da lista, fresca e divinal com a fruta intensa caramelizada e com um ligeiro toque a fumado.

Da cozinha deliciosamente exposta à sala saem sorrisos. Trabalha-se com amor e com gosto e a alegria contagiante do antigo chef da feitoria, António Amorim inunda o ambiente e a dedicação que senti em todos os pratos.

Para os dias que correm, os valores são em conta para a divinal qualidade, mas o Blend é elevado pelo seu conjunto. A luz é perfeita e a casa sempre cheia vai acelerando a noite e o gosto por-se estar vivo. A música orquestrada pelo DJ sai de uma invulgar box criada por Filipe Pinto Soares e as obras suspensas ‘Epoxy Resin ‘ são da autoria de Gonçalo Ghira.

O ponto alto está no ambiente conseguido com toda a mistura de bons ingredientes. Há grupos de amigos, há casais enamorados, há mesas de homens, mas há também mesas só de mulheres e há também mundo para casais da mesma equipa. E há desejos caprichosos cumpridos por quem nos recebe. Assim se unem os viajantes da cidade, que com a boa onda do Bairro Alto e o movimento das portas do Chiado fazem acontecer uma nova morada, onde a mistura eleva o a alma e as melhores vibrações de um jantar de luz perfeita. É o Bairro alto no seu melhor.

Blend Bairro Alto 13BPin it

Blend bairro Music BoxPin it
Blend Bairro Alto

Blend Bairro Alto
Rua do Norte, 24 Lisboa
Tel.+351 213 471 383 e +351 916 442 722
Seg a Qua das 19h às 24h e Qui a Sáb das 19h às 2h
www.blend-bairroalto.com facebook aqui