social_fb social_ig social_tw social_li social_gp social_pi social_vm social_yt social_sa

 

 
o senso e a cidade
Pedalar em Lisboa com a Miss Atlântica

Pedalar em Lisboa com a Miss Atlântica

Depois da apresentação da Miss Atlântica e respondendo a algumas perguntas, sim eu uso a bicicleta mesmo em dia de reuniões com clientes. Isto porque a bicicleta sendo eléctrica permite-me subir a Calçada do Combro, por exemplo, com a frescura de uma pluma. Muitas vezes não acciono a parte eléctrica da  bicicleta e desfruto da cidade...
Apresento-vos a Miss Atlântica

Apresento-vos a Miss Atlântica

Desde que me atrevi a andar de bicicleta por Lisboa, estava mais do que prometido este post. Hoje apresento-vos a minha bicicleta, a Miss Atlântica, registada num cenário que acompanha bem o futuro que me direcciona o que pretendo para a minha cidade. As fotografias são da talentosa Isabel Saldanha que me fotografa sempre em...
Ainda os Mirós ou a "saloiice atávica"

Ainda os Mirós ou a “saloiice atávica”

Já me manifestei sobre o tema nas redes sociais, e não sendo apreciadora de Miró, nem o substituindo jamais por nenhum Goya, Sorolla ou Picasso (e estou a falar apenas das minhas preferências), o episódio da Christie’s envergonhou-me enquanto cidadã deste país. Acima de tudo critiquei a condução do processo e a vergonha de porem os...
'O Cinema Londres em loja de chineses' e vamos todos morrendo lentamente

‘O Cinema Londres em loja de chineses’ e vamos todos morrendo lentamente

Acordo a tropeçar nos ‘Sofrimentos do Jovem Werther’ de Goethe. A orquestra de fundo é de  Beethoven e não tenho dúvidas na comparação. Dormi mal com esta notícia e na urgência de me manifestar antes de um diga longo e intenso, paro para refletir. A personagem do livro, Werther,  é correspondido no amor, porém sofre com...
Cinema Ideal devolverá as salas perdidas de Lisboa

Cinema Ideal devolverá as salas perdidas de Lisboa

Depois de perdermos salas como o Quarteto e o King e enquanto não me conformo com o abandonado Odéon (do outro lado da rua), chega-me a notícia de que no coração da cidade, no antigo e pornográfico Cinema Paraíso vais nascer em 2014 pelo empenho da Midas Filmes, uma nova sala de cinema. O (re)nascimento do...
A ver se nos entendemos sobre o Cinema Odéon

A ver se nos entendemos sobre o Cinema Odéon

Depois de ler esta notícia peguei num telefone e gastei uma manhã inteira a perceber pelos meus meios, o que de facto se está a passar com o Cinema Odéon. Para já, não está prevista qualquer início de obra, porque o edifício ainda não foi sequer vendido. Não vai ser desmantelado, mas se continua assim...
O que eu acho que deveria ser feito com o Cinema Odéon

O que eu acho que deveria ser feito com o Cinema Odéon

Como bem sabem pela tinta que tenho feito correr sobre este tema – ler aqui, aqui e aqui –  os interiores do Cinema Odeón têm os dias contados. Ontem adormeci a pensar no que faria sentido para o destino deste meu tão querido cinema lisboeta e ainda em choque pelo fecho do King este fim-de-semana...
O destino do Cinema Odéon é uma vergonha nacional

O destino do Cinema Odéon é uma vergonha nacional

A sentença está dada e não faltam duas semanas para deitar abaixo os interiores do meu querido Cinema Odeón. Pergunto-me quantas cidades do mundo se pelavam para ter uma relíquia destas para recuperar. Em 2007 escrevi uma crónica na minha primeira coluna sobre a cidade  em que defendia o renascimento no Cinema Odéon. Situado na...
E se construíssemos uma cidade de loucos visionários?

E se construíssemos uma cidade de loucos visionários?

Ontem entreguei os cartazes da Campanha da CML das Bicicletas, a qual me deu o privilégio de conhecer oito lisboetas excepcionais, oito lisboetas visionários, os quais me inspiraram tanto que me levaram a mudar de estilo de vida. E é com o enorme e muito rasgado sorriso na cara, que vos anuncio que amanhã é...
A partir de hoje já se pode subir ao Arco da Rua Augusta

A partir de hoje já se pode subir ao Arco da Rua Augusta

Pela altura dos meus anos em Março do ano passado fui presenteada com a magnânima vista do Arco da Rua Augusta. O presente chegou-me pelo convite de um amigo que sabia de uma visita programada fomos à boleia e sem saber ao que, ia fiquei na altura sem palavras. A partir de hoje a viagem que vos partilho...
Os ultimos dias da Livraria Sá da Costa

Os ultimos dias da Livraria Sá da Costa

Tenho imenso carinho pela Livraria Sá da Costa da Rua Garrett porque era lá que eu e o meu irmão Bernardo comprávamos os livros da Escola desde crianças. Passo lá todos os dias e está quase sempre vazia, mas desde que a notícia de fecho circulou na imprensa, sempre que lá passo a caminho do...
'Quem nós somos' o Portugal de Catarina Portas

‘Quem nós somos’ o Portugal de Catarina Portas

Quase não vejo televisão, por isso perdi os primeiros documentários ‘Portugal de...’, mas hoje consegui apanhar o da Catarina Portas. Se esta série de documentários é estrondosa, este da Catarina chegou mesmo a comover-me. A importância de quem nós somos, a importância da diferença e todas as palavras sublimes desta grande mulher portuguesa, nesta fabulosa...
'Mais um pirolito para Lisboa', a praça de São Paulo já merecia

‘Mais um pirolito para Lisboa’, a praça de São Paulo já merecia

“estão lá todos: o capilé, a gasosa, a ginja, o pirolito e até a castanheira. o quiosque fica na praça mais bonita e mais maltratada da cidade, a Praça de São Paulo. Catarina e João, para quando mais uma recuperação a juntar aos vossos feitos estóicos por Lisboa?” “O Verão reconhece os viajantes que percorrem...
O Cinema Odéon faz-me ter vergonha do meu país

O Cinema Odéon faz-me ter vergonha do meu país

Em 2007 escrevi uma crónica na minha primeira coluna sobre a cidade – O Senso e a Cidade – em que defendia o renascimento no Cinema Odéon. Já se passaarm 6 anos e esta pérola da cidade continua a cair a morrer lentamente. Situado na Rua dos Condes, em frente ao Olympia e de mão...
Arco da Rua Augusta vai ficar mais bonito

Arco da Rua Augusta vai ficar mais bonito

Desde que me levaram a visitar o Arco da Rua Augusta que olho para ele ainda com mais fascínio. E para começar bem a semana trago uma boa notícia pelas palavras de Inês Boaventura do jornal Público. O Arco vai ser alvo de ação de limpeza, durante cinco meses, ou seja, chegará ao verão mais...
Na memória dos cinemas esquecidos

Na memória dos cinemas esquecidos

Não há dia que não passe no cinema Monumental e não me lembre do antigo cinema, onde ia com os meus pais. No Carnaval havia até sessões onde íamos mascarados. Alguém se lembra? Como é que foi possível o ter deitado abaixo para construir a aberração que o substituiu.? Também o cinema Odéon, que moribundo, se vai degradando...
Preview no Museu do Dinheiro e a nova 'Igreja' de São Julião

Preview no Museu do Dinheiro e a nova ‘Igreja’ de São Julião

© Bernardo Brito e Abreu O Museu do Dinheiro abre este ano, mas tive o privilégio de o visitar em preview e não quis deixar de o partilhar, para vos dar um outro lado, de tudo o que pode também acontecer de bom, este ano em Portugal. Alguém se lembra da Igreja de São Julião...
A antiga Ourivesaria Aliança abre amanhã

A antiga Ourivesaria Aliança abre amanhã

Hoje cheguei bem cedo ao Chiado, e o Chaves (rapaz de esfregona ao alto a quem dei o primeiro bom dia na Rua Garrett), fazia o que podia pelas vitrines da antiga Ourivesaria Aliança. Como já escrevi esta semana, a lindíssima loja abre amanhã, mas desta vez com a marca catalã Tous. Estou feliz por...
Finalmente vai abrir

Finalmente vai abrir

Lembram-se deste artigo? Tenho o escritório duas portas abaixo, por isso tentei espreitar, estes meses, por trás dos andaimes da fechada Ourivesaria Aliança, uma das mais bonitas lojas sobreviventes ao incêndio, do meu Chiado antigo. Finalmente hoje de manhã apanhei os andaimes descobertos e as portas abertas e sorri ao ver os interiores intatos. Achei que...
Orçamento participativo, os resultados

Orçamento participativo, os resultados

Já são conhecidos os resultados do Orçamento Participativo. E a participação cresceu bastante. Ao todo, cerca de 30 mil pessoas escolheram os 15 projetos que irão receber a atenção e apoio da CML, uma participação bem mais significativa do que 2008 (primeira edição) onde só foram contabilizados 1000 votos. Os meus pregões nem vê-los. Mas nada...
Desculpem???

Desculpem???

Grave. Muito grave. Gravíssimo. Ainda por cima a sorrir. Mas a onde vamos parar? Não adoro a nossa bandeira, já sabem. Nunca me identifiquei com as cores e não e não revejo nelas a beleza e o potencial do meu país (adorava a esfera e o escudo estivessem abraçados por uma metade azul (para mim o Atlântico)...
Isto ultrapassa tudo

Isto ultrapassa tudo

O  Movimento “Deficientes Indignados”  entre outras reivindicações, pediu ao governo o reforço imediato do orçamento para a atribuição de produtos de apoio (cadeiras de rodas, fraldas, sondas, entre outros). Em 2012 as verbas referentes aos produtos de apoio sofreram um corte de 30%. Isto ultrapassa tudo, já que com crise ou sem crise deveriam ser gratuitos e...
O que eu penso dos 23% de IVA nos restaurantes

O que eu penso dos 23% de IVA nos restaurantes

Porque defendo o turismo como uma das maiores boias de salvação para esta crise, este tema preocupa-me e muito. Defendo também que esta crise triará o mercado, o que é positivo, para a qualidade, mas não foi o caso do Bocca, restaurante que adorava e que fechou por não ter conseguido subsistir. Quem passará a...
Vem aí esta epidemia, nada luminosa para a nossa marca

Vem aí esta epidemia, nada luminosa para a nossa marca

Vem aí esta epidemia e não. Não é nada favorável à marca Lisboa, nem à marca Porto. Foram anos para tirar os grandes anuncios do Marquês para agora impestar a cidade e os meus Taxis de estimação, com esta ideia tenebrosa para a beleza da cidade. Com todo o respeito que tenho ao empreendedorismo, tem...
Lisboa Story Centre, uma desilusão

Lisboa Story Centre, uma desilusão

Visitei o Lisboa Story Centre este sábado a convite e já sabem que sou muito frontal e sincera em tudo o que faço, ou me pronuncio. Numa primeira impressão fui extremamente bem acolhida pela equipa da recepção que mesmo sem o meu nome na lista, resolveram a questão prontamente e com rara simpatia. A abertura desta...
Alguém me explica esta lapidação de Património? ll

Alguém me explica esta lapidação de Património? ll

Pelas 11h da manhã de hoje, o proprietário da Farmácia Magalhães teve a amabilidade de me telefonar. Isto porque enviei um e-mail à farmácia depois do post publicado, tal como mencionei no texto anterior a este. Mas antes de partilhar o simpático telefonema,  irei responder a dois comentários específicos do post anterior. À Evaz sobre ‘lapidar’...
Alguém me explica esta lapidação de Património? l

Alguém me explica esta lapidação de Património? l

Alguém me explica esta lapidação do nosso Património? Uma visão destas estraga-me uma semana inteira. A sério, fico fora de mim. Lisboa é e pode ser muita coisa a nível de marca e uma delas é ser a Capital do Azulejo. O dono da Farmácia Magalhães, na Rua da Palma, além de uma enorme insensibilidade...
'Respect for Architecture'

‘Respect for Architecture’

Estou a tentar colocar o Rossio na Betesga no que diz respeito a devorar tudo o que abriu no Porto nos últimos tempos. De partida já para a semana, e muito entusiasmada por ir sentir mais energia contagiante do Porto estrondoso, vou ainda apanhar a primeira edição da seleção ‘Respect for Architecture’ Porto 2012  que integrada no projeto Norte...
Mercado da Ribeira, quer voar e não pode

Mercado da Ribeira, quer voar e não pode

O olho sempre clínico da Ana Henriques do Público levou-me desta vez a uma notícia triste de arrastamento. Mais uma vez empantanço e  falta de  coordenação roubam a cidade aos seus habitantes. Descobertas e paragens de obras  à parte é lamentável que só no próximo verão – na melhor das hipóteses – consigamos ter o...
Então e as bicicletas nos comboios?

Então e as bicicletas nos comboios?

A imagem é da Cycle Chic Dinamarca e retrata bem o associativismo que deve haver nas cidades entre dois meios de transportes que adoro. Já sabem que tenho um fascínio por comboios e cada vez mais as bicicletas estão a ganhar espaço mesmo em Lisboa e com quase três anos de treino numa cidade como...
e neste verão?

e neste verão?

As notícias das oito, na Sic mostraram uma reportagem do abandono crescente dos animais, no verão. Todos os anos fico incrédula como é que se consegue tal cobardia. Em miúda queria ser veterinária (ou bailarina) e sempre adorei animais. Não me vou esquecer de um companheiro, muito querido, que partiu este ano da minha família,...
Interior de lojas históricas vai passar a ser protegido

Interior de lojas históricas vai passar a ser protegido

A notícia (apenas na versão para assinantes, a qual eu transcrevo em baixo)  é boa, mas confesso que esta protecção tardia faz-me muita impressão. Há quanto tempo não deveria ter sido implementada esta medida e certificada que nada acontecia ao património da cidade? Desde criança que percorro as ruas do Chiado e vi assistir ao desmoronamento do que foi...
Lisboa e Porto, os cenários desaproveitados

Lisboa e Porto, os cenários desaproveitados

Este calor dá-me ideias ainda mais megalómanas. De uma coisa tenho a certeza, é preciso pensar grande. Pensar enorme.  A categoria ‘A Cidade Cénica’ nesta Plataforma Atlântica tem como missão entender a fundo, porque não são  Lisboa e o Porto cidades mais amigas dos produtores de cinema? Não temos a melhor luz do mundo? Porque...
Sem cultura não somos nada

Sem cultura não somos nada

Na passada quarta-feira, o largo da Assembleia da República recebeu uma noite cénica. A projecção de um filme sobre os mais de cem anos do cinema português com montagem de mais de quatrocentas produções nacionais fez da noite de 9 de Maio um momento que que Lisboa deslumbrou como cidade cénica. Mas mais do que...
Igespar (felizmente) chumba o silo na Ribeira das Naus

Igespar (felizmente) chumba o silo na Ribeira das Naus

depois da indignação, o bom senso venceu. mais aqui e aqui.
O Tejo das costas largas

O Tejo das costas largas

Sendo Lisboa uma cidade de sete colinas, proporciona-me altos e baixos estimulantemente contrastantes. Mas além da altura da sua beleza indiscutível, existem momentos reduzidos aos quais não me pretendo nunca me conformar. Um desses exemplos acontece sempre que me desloco a um dos 4 cartões-de-visita da capital, a Bica do Sapato, o Delidelux, o Casanova...
A cidade tímida

A cidade tímida

Nas cidades do mundo existem rituais sagrados e convictos a uma cidade mais plena. O mercado biológico na Praça do Príncipe Real, ao Sábado de manhã é um desses momentos, onde os Lisboetas alcançam uma qualidade de vida mais inteira. Preservarmo-nos é bom e termos tempo para abrir o nosso lado mais criativo também. Em...
De um azul lindo

De um azul lindo

No seguimento do senso da semana passada e porque somos seres humanos mais luminosos, quando vemos os desafios da vida pelo lado menos cinzento, esta semana o agradecimento ao poder do azul. A implementação cromática em alguns prédios devolutos da cidade foi uma ideia de Eko Five, um graffiter de 32 que agarrou no projecto...
Manter para evitar

Manter para evitar

Atendendo a uma deliciosa provocação de um viajante da cidade, alguns dos meus registos de Setembro foram dedicadas à caça ao calceteiro. Com “jornas” atípicas lancei-me ao desafio, de alcançar uma conversa com os escultores dos tapetes urbanos da Avenida da Liberdade. Encontro possível porque a 14 de Agosto foi demolido o Café Lisboa, uma...
A cidade motivante

A cidade motivante

Tantos dias longe dos meus livros e mal marco o reencontro arranjo-lhes novo destino. Mudar duas vezes de casa em tão pouco tempo é obra, mas visionando a fragilidade de um pai acostumado ao Estado Novo, olho-me feliz com a palavra saúde. A corda estica mas nunca parte e a frase de Virgílio Ferreira surge-me...
Um dia a casa vem abaixo

Um dia a casa vem abaixo

4699 é o número vergonhoso de prédios devolutos na minha querida Lisboa. Uma ofensa penosa a quem ama a cidade e quem vê crescer as tenebrosas periferias à pressão. Este cancro representa 60 mil casas vazias no coração da capital, sendo a zona histórica oriental a que apresenta a percentagem mais elevada, com destaque para...
Um jardim japonês em Santos

Um jardim japonês em Santos

Ser empreendedor nunca foi fácil em Portugal. Sei disto porque o sonho de ter a criarte, um projecto que divulga a língua portuguesa sempre foi um enorme desafio. No que toca a Lisboa, numa das minhas explorações da cidade descubro o novo Fusion Sushi. A juntar à iniciativa do Santos Design District e do futuro...
De saltos altos

De saltos altos

Linda sem qualquer dúvida, a calçada portuguesa faz dos nossos passeios, um dos mais bonitos do mundo. Cleopatra’s à parte, em Lisboa não se pisam pétalas de rosa, mas antes, chuva de jacarandás, estrelas, peixes, liras e flores. Para quem adere aos saltos altos das Zilians’s ou dos Manolos Blahnik deste mundo, uma homenagem à...
Na brisa Atlântica

Na brisa Atlântica

Somos uns privilegiados. Uma costa atlântica de mão beijada, de mares enérgicos no litoral e de praias serenas no Sul, de onde vos escrevo estas palavras. Mergulho no saco do semanário Expresso e tropeço num artigo que goza do título “como eles (os estrangeiros que cá vivem) nos vêem”. Diz o artigo que chegam “atraídos...
Ao acto de esplanar

Ao acto de esplanar

Bica do Sapato, Delidelux, Meninos do Rio, Noobai, Chapitô, Regency Chiado, Farol Design Hotel e ainda a varanda do Albatroz. Eis algumas das esplanadas que enaltecem Lisboa e envolvente, com a certeza indiscutível que Portugal goza de um clima oferecido de mão beijada ao acto de “esplanar”. E se hoje o bom tempo ainda dorme...
'Um dia por Lisboa'

‘Um dia por Lisboa’

Ninguém poderá conhecer uma cidade se não a souber interrogar, interrogando-se a si mesmo. É com esta citação de José Cardoso Pires que acontecerá mais “um dia por Lisboa” já amanhã, no Jardim de Inverno do Teatro São Luiz Lisboa. Das seis da tarde à meia-noite, a terceira edição desta sessão será como habitualmente contínua...
Ideia oferece-se

Ideia oferece-se

Numa das zonas de maior charme da cidade e inserido num plano que ronda os 145 milhões de euros para intervenções na frente ribeirinha da Baixa Pombalina e na zona dos bairros da Ajuda e Belém, o lindíssimo edifício onde habita hoje o Tribunal da Boa Hora no Chiado irá acolher um hotel. A decisão...
O museu da auto-estima

O museu da auto-estima

O Museu do Oriente inaugurou na passada sexta-feira, uma morada de 15.500 metros quadrados, que une o país da costa atlântica com o continente asiático. Com localização na Doca de Alcântara, este novo museu constituído por 7 pisos está instalado num carismático edifício dos anos 40 à beira do Tejo, um antigo armazém frigorífico do...
Os detalhes que constroem

Os detalhes que constroem

Sempre que passo à frente do número trinta da Rua Domingos Sequeira continuo a envergonhar-me das nódoas da minha cidade. O Cinema Paris vai-se degradando de dia para dia e parece não ter fim a tristeza de ver um edifício tão especial de Lisboa neste estado. Jurisdições à parte espero que não se arquive na...
Nas asas do desejo

Nas asas do desejo

Conduzida não por um príncipe catalão mas de Portugal voltei a abraçar a cidade de Barcelona e esvoaçando de mota pelas ruas da cidade confirmo por estas linhas uma morada longe da agressividade madrilena. Uma cidade que serenamente convicta de si própria, se enaltece como agradável a quem a habita ou procura. Esquecida da arrogância...
Obrigada com canela

Obrigada com canela

A 29 de Outubro de 2007 divulguei por estas linhas o lançamento do site do Fabrico Próprio, um projecto dedicado à Pastelaria Portuguesa e à sua relação com o design. Mais uma vez e para continuação do bem dos nossos pecados, dia 12 de Abril foi lançado o tão desejado livro “Fabrico Próprio – O...
Na magia dos detalhes

Na magia dos detalhes

Da minha experiência de vida em terras da Batávia guardo como exemplo exímio o respeito ao património holandês. Com expedições nocturnas ao mais romântico dos programas, lembro com gosto as noites passadas a subir os alpendres das casas dos edílicos canais, onde confirmava a preservação não apenas dos lindíssimos edifícios, mas também dos seus interiores....
Lisboa e o 'photoshop'

Lisboa e o ‘photoshop’

A terceira travessia do Tejo foi aprovada na passada quinta feira, em Conselho de Ministros, com base num estudo comparativo do LNEC (Laboratório Nacional de Engenharia Civil). O mesmo deu vantagem ao eixo Chelas/Barreiro em detrimento da Beato/Montijo, proposta no estudo sobre o novo aeroporto de Lisboa, encomendado pela CIP (Confederação da Indústria Portuguesa). O...
Uma lenta reverência

Uma lenta reverência

António Ramos Rosa escreveu um dia que cada árvore é um ser para ser em nós. Para ver uma árvore não basta vê-la. A árvore é uma lenta reverência, uma presença reminiscente, uma habitação perdida e encontrada. À sombra de uma árvore, o tempo já não é o tempo, mas a magia de um instante...
SOS Azulejo

SOS Azulejo

Sejam eles hispano-mouriscos, encomendas da Flandres, de repetição, de obras encomendadas na Holanda, do Ciclo dos Mestres, da Grande Produção Joanina, do Rococó do Neoclássico, das fachadas de azulejo do Século XIX, de Rafael Bordalo Pinheiro, Querubim Lapa ou Jorge Barradas, de grandes campanhas do Metropolitano de Lisboa ou de outras grandes obras públicas, o...
O segundo sonho

O segundo sonho

Se já partilhei por estas linhas o meu desejo de ver ainda em vida, o Terreiro do Paço como ele merece, partilho o segundo sonho de poder ir do Príncipe Real até à Avenida da Liberdade atravessando a exuberância do Jardim Botânico. O presidente da Câmara Municipal de Lisboa, António Costa, e o vereador do...
Na ideia de mundo

Na ideia de mundo

Confesso que há uns anos que estou viciada na ideia de mundo e por isso gosto de me sentir estrangeira na minha própria cidade. Palmilhando a calçada portuguesa e as esquinas de Lisboa como se fosse sempre a primeira vez, registo-a por breves instantes como fazia quando habitava em terras da Batávia ou de Helena....
A Cidade de Seda

A Cidade de Seda

Sempre defendi uma Lisboa sofisticada. Menina e moça sim, mas sem lugar a esplanadas de plástico ou portas de alumínio, já que a minha cidade tem dádivas que não se compram. Porque as suas qualidades naturais me preenchem sempre, na passada semana tive a oportunidade de descobrir-lhe uma vista que apenas imaginava em sonho. Sem...
'da minha língua vê-se o mar'

‘da minha língua vê-se o mar’

No passado dia 21 de Fevereiro celebrou-se o Dia Internacional da Língua Materna. Com o objectivo de promover a diversidade linguística e cultural, proclamado em Novembro de 1999 pela Conferência Geral da UNESCO, desde Fevereiro de 2000 que se comemora este dia internacional. São cerca de seis mil as línguas do mundo, mas metade está...
'pink Lisbon'

‘pink Lisbon’

  Em três meses apenas Lisboa teve quatro referências internacionais: The New York Times, ShermansTravel/ Yahoo! Travel, Telegraph e ainda na edição de Janeiro/ Fevereiro da Virtuoso Life Magazine, uma edição norte americana com 250 mil exemplares. Mesmo com algumas gralhas ou discordâncias, o importante é que Lisboa está de facto na moda. Como uma...
Desejos antecipados

Desejos antecipados

José Tolentino Mendonça escreveu que levamos anos a esquecer alguém que apenas nos olhou.  Há dias cruzei-me com um viajante do mundo apaixonado pela minha Lisboa. Sobre um registo em papel de destino inseguro e numa cumplicidade quebrada num vão de uma escada de Alfama, o testemunho vivo do movimento da cidade.   Num reencontro...
Mais vale tarde

Mais vale tarde

Nunca me poderei esquecer do ano de 98 e dos dias felizes vividos na nossa exposição mundial, que tanto nos enalteceu como povo. Depois de oito anos a degradar-se, a conclusão da reabilitação da Marina do Parque das Nações está finalmente prometida para o Verão de 2009.O presidente da Parque Expo, Rolando Borges Martins, prometeu...
Na palavra oportuniudade

Na palavra oportuniudade

O Turismo de Lisboa perguntou-me qual a relação com a minha cidade e o senso leva-me a partilhar-lho hoje por estas linhas. Enquanto caminho livre pelas ruas da cidade, abraço a palavra cumplicidade. O sentido de pertença molda-se em silêncios puros, que não já não precisam de nome. Ontem menina e moça, hoje mulher és...
Fogo sem Fumo

Fogo sem Fumo

Confesso que os cigarros dos outros sempre me incomodaram e não estaria a ser inteira se o escondesse por estas linhas. Enquanto moradores neste mundo universal vamos sendo também as nossas circunstâncias e depois de três anos de vida em Amesterdão confesso que hoje transporto algumas ideologias mais radicais. Por ser considerado falta de respeito...
Os sorrisos livres

Os sorrisos livres

Porque é a primeira vez que escrevo esta coluna em 2008 gostaria de o fazer não apenas sobre, mas também para o maior património de Lisboa: os viajantes que todos os dias inundam as ruas da cidade. Aplicável a todos os outros centros urbanos de Portugal, o poder do ser humano como factor indispensável à...
A prata da casa

A prata da casa

Porque é a última vez que escrevo antes da passagem de ano partilho o entusiasmo vivido no passado Outubro, com o restauro do relógio do Arco da Rua Augusta. A orientar-nos temporalmente desde 1941, o coração deste ex-líbris público em pleno Terreiro do Paço voltou a bater o coração com as obras de recuperação efectuadas...
Aguardo atenta

Aguardo atenta

Existem moradas que me faltam e o miradouro de São Pedro de Alcântara é uma delas. Mesmo depois de o visitar sem autorização, no passado Julho, e porque era inadmissível não partilha-lo com um amigo viajante do mundo, é urgente a devolução deste marco lisboeta à dinâmica da cidade. Irmão geográfico do renovado Elevador da...
'Make it simple'

‘Make it simple’

Há uma semana que cheira a Natal nas ruas da capital. Com um protocolo assinado em 1996, entre a União dos Comerciantes do Distrito de Lisboa e a Câmara Municipal, o comércio tradicional é inundado de luz com um orçamento à volta de 406 mil euros. Além do bairro da Avenida de Roma, da Rua...
'Ainda' o cinema Paris

‘Ainda’ o cinema Paris

O cinema Quarteto foi encerrado na passada semana, pela Inspecção-Geral das Actividades Culturais, por falta de sistema de prevenção de incêndios e presença de materiais inflamáveis. Esta carismática sala da sétima arte lisboeta tem reabertura prevista para Dezembro. Sem tempo certo de recuperação continua ainda o nº 30 da Rua Domingos Sequeira, o Cinema Paris....
E fez-se Luz

E fez-se Luz

Ao observar o Aqueduto das Águas Livres, concretamente a Arcaria do Vale de Alcântara, volto a sentir com imensidão a cidade solta nos cabelos. Com 941 metros de comprimento e 65 metros de altura, os 35 arcos constituídos por 14 ogivais e 21 de volta perfeita são um marco importante da história de Lisboa. Ao...
Mata Rato?

Mata Rato?

Aprovado em 2005, pela vereadora Eduarda Napoleão, ainda na autarquia presidida por Santana Lopes, e com aprovação do IPPAR (IGESPAR desde Março), o imóvel da autoria de Frederico Valsassina e Manuel Aires Mateus (dois arquitectos que muiro admiro), aguarda apenas a aprovação da licença de construção, pela CML. Composto por 7 pisos acima do solo...
A devolução do elétrico 24

A devolução do elétrico 24

No passado dia 2 de Novembro, comemorou-se o centenário do nascimento da carreira do eléctrico 24. Nascida em 1907, esta linha percorria bairros como o Carmo, o Príncipe Real, o Rato, as Amoreiras ou Campolide, unindo o Cais do Sodré ao Alto de São João. Suspensa temporariamente desde 28 de Agosto de 1995, devido às...
Mais ingredientes para a Marca Portugal

Mais ingredientes para a Marca Portugal

Para bem dos nossos pecados, já está online o site do Fabrico Próprio, um projecto dedicado à Pastelaria Semi-Industrial Portuguesa e à sua relação com o design. Com autoria dos designers portugueses Rita João, Pedro Ferreira e Frederico Duarte, os nossos bolos estão a ser inventariados como “objectos de design de pleno direito, como o...
O aBraço de Prata

O aBraço de Prata

Lisboa convida-nos mais uma vez à palavra envolvência. No passado dia 12 de Outubro, na antiga Fábrica de Armas do Braço de Prata, aconteceu a Festa do Festival do Cinema Francês em conjunto com a Festa Lomo. Quem lá esteve confirma que a nossa cidade está a ficar diferente. Num piso térreo com setecentos metros...
Salão Nobre do Conservatório cai aos pedaços

Salão Nobre do Conservatório cai aos pedaços

Inaugurado em 1881 e situado no antigo Convento dos Caetanos, no Bairro Alto, o Salão Nobre do Conservatório Nacional, da autoria do arquitecto Eugénio Cotrim, precisa urgentemente de obras de recuperação. Além do magnífico tecto pintado por José Malhoa, o salão dispõe de uma acústica de excelência, a qual tem permitido preferência a gravação de...
Google Analytics Alternative