Pin it

O Verão reconhece os viajantes que percorrem as colinas, enquanto a cidade flutua com a brisa atlântica a arejar as esquinas da cidade. “Mas e o refresco, onde está o refresco?” Os quiosques devolvidos à cidade – nas Praças do Camões, Praça das Flores e Praça do Príncipe Real – marcam ponto de encontro com bebidas inspiradas em receitas centenárias. Confeccionadas com menos açúcar, a limonada chic, a famosa orchata, o chá gelado com jasmim ou o capilé são escolhas geniais para quem deambula pelas calçadas portuguesas. Mas a imagem cénica de Lisboa merece bem que observemos o Tejo de frente: a companhia do granizado de melão servido pelo Tiago na varanda do Hotel do Bairro Alto, o esfusiante Porto Tónico do Luís Baiena ou na recém inaugurada varanda do terraço do Tivoli Lisboa, a abençoada Morangosca dos meninos do Rio ou qualquer vinho fresco no Deli Delux. Ainda o chá de Verão com figos secos na Carpacceria Infinita, o chá gelado de canela do Casanova ou a enigmática Pussy Royal na Bica do Sapato. A cereja no fim do bolo será a mais cúmplice bebida do Verão, o Hendrick’s com rodelas de pepino, que na varanda do Lux ou nas ruas da Bica, no Baliza é servido nas taças originais. Mas o Tejo é sempre Atlântico por isso num abraço consumado a um poderoso pôr-do-sol, a varanda do Albatroz com a carta dos vinhos brancos gelados e o Farol Design Hotel na companhia de uma sangria de pepino, com gengibre e sake rematam a cidade na sua extensão de Tejo.

publicado em Julho de 2009 no Lisbon Golden Guide