Pin it

No elogio do Chiado antigo
Não, não gosto de me repetir, mas há moradas que merecem um elogio mais extenso. A exclusividade é mais do que merecida, mas quando escrevo sobre o Chiado, confesso, a emoção alarga. Tudo porque em tempos fui uma menina de tranças pretas do Chiado antigo e há memórias que constroem a enorme paixão, que todos os dias me move a partilhar esta cidade. Nesses tempos Portugal estava longe de comprar brinquedos em grandes superfícies de centros comerciais dantescos, onde apenas entro para satisfazer algum capricho impossível nas ruas de Lisboa. Por momentos percorro a memória das tardes passadas na loja de brinquedos Bénard, hoje ocupada pela Du Pareil au Même (alguém se lembra?) ou por descer o Chiado com os meus pais até à Pastelaria Ferrari, onde me rendia ao batido de morango e às bolachas de framboesa que imortalizaram a montra desaparecida. Ainda os lanches de panquecas na Caravela, os milhares de brilhos e missangas da Casa Batalha ou a magia da perfumaria da Moda, que hoje seria uma das mais bonitas lojas do Mundo. estas linhas não permitem todas as minhas lembranças, mas no elogio ao meu Chiado antigo e na extensão dos aromas inconfundíveis da Casa Pereira, a invasão das marcas espanholas deram espaço ao elevado Santini privilegiar também a capital. Único como apenas o Santini sabe ser, confirmo a excelência depois de ver a D. Lucília e a D. Larysa cortar a fruta no laboratório onde se fazem os gelados referência de tantas gerações portuguesas. Não vale a pena desistir da fila de espera (outra coisa não seria de esperar dada a qualidade dos ingredientes que nos leva a comer um gelado de olhos fechados) que é eficiente e vale os minutos para provar não apenas o famoso limão, morango, nata ou caramelo, mas também os novos sabores de limão com framboesas, doce de ovo com pinhão, laranja amarga com chocolate, limão com fios de chocolate, maracujá roxo ou pêssego paraguaio. Para o Inverno há surpresas quentes com direito ao melhor bolo de chocolate do mundo (sempre adorei a ousadia do nome) e a certeza da continuação das minhas pétalas por se enaltecer com histórias portuguesas, as memórias do meu querido Chiado antigo.
Santini Chiado
Rua do Carmo, 9 Lisboa
www.santini.pt
Todos os dias das 10h às 24h
Gelados a partir de €2,5

Meu querido mês de Agosto
Sempre gostei de Lisboa no mês oito, onde navego com mais espaço na minha cidade. ‘Blow Up’ de Michelangelo Antonioni, ‘Uma Comédia Sexual Numa Noite de Verão’ de Woody Allen ou ‘Belleville Rendez-Vous’ de Sylvain Chomet fizeram algumas das noites quentes de Agosto, no cinema ao ar livre do Sky Bar. A morada não é nova mas foi remodelada e não poderia ter sido melhor companhia para quem ficou a aproveitar os fins de tarde de Lisboa. Numa varanda em ‘deck’ e muitos confortáveis almofadões onde nos encantamos a apreciar a Avenida, o Tejo, o Castelo, a Sé ou a Igreja de São Vicente de Fora, há ainda a desejada carta a preços convidativos: Vichissoise de rucola com iogurte, Salada de camarão com sabayon de manga (a minha preferida) ou de frango tandoori com ananás. Para aficionados, o Prego do lombo em bolo do caco, manteiga de alho (acompanhe com mostarda de Dijon). Há ainda Wraps recheados e nos quentes, Noodles de frango com gengibre. Para acompanhar de vinho a copo, o exclusivo Nectar on ice (Moet & Chandon Néctar Imperial e lima), Port Tonic (Porto Seco, tónica e limão) ou a Caipirinha frutos vermelhos (Porto seco, Martini Rosato, Cachaça e frutos vermelhos). Sem álcool os cocktails Cranberry Sour (Sumo de arando, lima e menta) ou o T Natura (Morango, ananás, laranja, lima e hortelã). Aproveite o Verão até ao final do tempo quente e prepare-se para o ano, já que a promessa é grande: o Sky Bar vai entrar em obras para continuar a surpreender as noites mais douradas de Lisboa.
Sky Bar
Restaurante Terraço, Tivoli Lisboa
Av. da Liberdade, 185
Tel. 21 319 8934
www.tivolihotels.com
Todos os dias das 17h às 2h
Saladas a parir de € 10, SkyMenu €25

Tudo o que comemos conta
É o lema do novo livro de Geninha Varatojo, que tanto tem acompanhado as aventuras na cozinha do meu andar atlântico. Na procura de uma fusão vital com o universo, a sabedoria da Natureza num livro de receitas que nos ensina as dádivas desta gastronomia macrobiótica. Para tirar dúvidas haja também tempo provar os familiares e nutritivos almoços da autora, servidos numa deliciosa e informal casa de jantar do coração do Chiado.
Instituto Macrobiótica Portugal
Rua Anchieta 5 2ºE, Lisboa
Tel. 21 324 2290
www.e-macrobiotica.com
Ariana Editores 34,80 €
Almoço completo €8 (é preciso reservar)

crónica ‘Pelas ruas da cidade’ publicada na edição de Outubro de 2010 na GQ