Pin it

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Londres ganha mais luz em Dezembro. E não falo das luzes de Natal. Existe aqui uma morada que nos obriga a viver o tempo sem pressa de chegar a lado nenhum.

Criado em 1978, o Blakes Hotel respira acolhimento no bairro de South Kensington, que, pioneiro dos hotéis boutique, é considerado um dos hotéis mais sexy e românticos da cidade veloz. A velocidade londrina faz-me sempre viver esta cidade a correr com um molho de notas e ‘to do’s’ espalmados nas luvas, mas a atmosfera relaxante do Blakes faz o convite a uma estadia de corpo inteiro.

De cores quentes, intensas e profundas os interiores seduzem-nos a entrar numa viagem que passa pela India, China, Indonésia, Tailandia, Cambodja ou mesmo pelas mais bonitas ilhas gregas. Não há segundos incertos, na dúvida de que o Blakes é um hotel para se viver, para se estar sem qualquer vontade de estar num outro lugar, ou com a sensação de estar a perder alguma coisa lá fora. E porque a diferença de um bom acolhimento se faz não pela beleza dos interiores, mas pela qualidade dos seres humanos nas mãos e pétalas de uma equipa de vários países do mundo, é impossível não nos sentirmos em casa.

Longe da velocidade das ruas, onde é raro colher um sorriso, tenho a sensação de já conhecer quem faz acontecer esta morada privilegiada. A ordem é para gozar cada momento único de um hotel onde o charme e a qualidade do serviço resgatam os regressos futuros.

As ervilhas de wasabi ou os legumes fritos como batatas fritas estaladiças abrem o pano de tudo o que pode ser uma experiencia gastronómica neste tesouro londrino. Numa antiga casa vitoriana e numa orquestra de velas e veludos – escolhidos por Anouska Hempel, os frutos da sinfonia são de soberba qualidade.

Nos quartos – todos diferentes – habitam interpretações dramáticas e contrastantes que proporcionam os sonhos vividos como experiências luxuosas e surpreendentes. O ‘Chinese Room’ ao lado do restaurante é um paraíso para qualquer drink after business. E no elogio que é feito a Coco Chanel e a Marlene Dietrich, num ambiente à luz maior das velas, acontece umas das melhores maneiras de viver uns dias em Londres.

Como um londoner que chega para jantar, ou como um viajante do mundo que chega para viver o seu sonho, as luzes de Natal inspiram à certeza nobre de num mês tão frágil: quando nos iluminamos por dentro, tudo é possível.

crónica publicada a 19 de Dezembro de 2011 na Vogue

to be continued…

 

 

Voo para o Londres
www.easyjet.com

Blakes
33 Roland Gardens, South Kensington Londres
Tel. +44 207 370 6701
www.blakeshotels.com