Pin it

Adorei estar quase um dia inteiro com a Sandra Pinto Barata e o Luís Magalhães do Imagens de Marca. Já percebo como é que a equipa liderada pela Cristina Amaro e pela sempre extraordinária edição de conteúdos de Vanda Jorge estão há tanto tempo no ar, porque nada é feito sem uma entrega enorme. Até o episódio da luz oferecida pelo Sr. Artur foi registada. O Imagens de Marca é um dos programas que mais respeito na televisão portuguesa (infelizmente com direito a muito lixo) e é para mim um privilégio enorme confirmar a excelência dos seus bastidores.

a quem perdeu aqui deixo quatro  links,

porquê esta missão há já seis anos? http://videos.sapo.pt/hpy3zYhpglcV5y1gonBU

porque é que Lisboa é tão única? http://videos.sapo.pt/Ey7zLWVmPkAuUQhZ3bT4

como nasceu a paixão por Lisboa? http://videos.sapo.pt/Ps8zL5JqWbnEr8vYZMIr

porque é Martim Moni é obrigatório? http://videos.sapo.pt/iqNSI6JyPst6Z8rKqPdd

peça completa aqui http://imagensdemarca.sapo.pt/emissoes/tv/na-integra-tv/lisboa-com-vida/

Mais que as entidades da cidade, muitas vezes são os apaixonados por Lisboa que, pelas suas próprias mãos, e meios, dão a conhecer o desconhecido da capital.

Sancha Trindade é um desses exemplos. Criou, em 2006, o blog “Lisboa na ponta dos dedos”, que recentemente se reinventou no formato de site, em http://acidadenapontadosdedos.com/

Chama-lhe plataforma atlântica, porque, como explica: “É a ideia de um porto de embarque. Sou fascinada por tudo o que é estações de comboio, há aquela ideia de encontro. Fiz uma provocação através do facebook, que era um beijo entre um homem e uma mulher, que era o beijo entre Lisboa e Porto. Porque eu acho que num ano tão difícil para Portugal, tem que haver cada vez mais associativismo entre as cidades e as pessoas. Daí a ideia de plataforma, porque é um encontro. E atlântica porque acho que nós somos muito privilegiados, não tamos na ponta da Europa, estamos na entrada. Podemos pegar num transporte publico e ir a uma praia. Há aqui autoestima de tudo aquilo que nos é dado de mão beijada enquanto país. Daí a plataforma atlântica”.

Mais do que um site, este é um projeto de vida. Convidámos a fundadora desta plataforma a viajar connosco por Lisboa e observá-la com os olhos apaixonados de quem cresceu aqui e tem nas memórias lisboetas a fonte que alimenta a sua energia. Sancha Trindade diz que lhe chamam o farol de cidade e explica: “Sinto-me, um bocadinho como guia da cidade. Sinto que por conhecer muitas das histórias das pessoas por trás dos lugares, acabo por ter uma ligação emocional muito maior. Há uma procura humana no meu trabalho e acho que é isso que as pessoas mais procuram hoje. As pessoas que me veem como um farol vêm à procura das referencias da Sancha, por ser uma pessoa que gosta de descobrir o lado humano dos projetos, como é que eles nasceram e que desafios é que eles superaram”.

Chiado, Príncipe Real, Martim Moniz e Miradouro da Graça foram os locais eleitos por Sancha. Locais que ganharam nova vida e que dão uma nova alma à capital. Segundo a autora, Lisboa é sexy e elegante e é preciso ter mundo para sentir a cidade em todos os seus contrastes e formas.

Conheça, este sábado, às 17h30, na SIC Notícias, as emoções de quem vive e sente a cidade como sua e cujo objetivo é divulga-la além-fronteiras.

artigo daqui.