Pin it
Pin it

Depois de completar dois anos desde que abriu a Taberna Tosca – pioneira numa das praças mais lindas da cidade e agora também com esplanada nos meses de verão –, Miguel Gonçalves (ex-publicitário) abre, na esquina da sua tasca, uma Mercearia que promete por a circular muita gente para os lados da Rua Cor-de-Rosa.

Lisboa move-se pelos postais dos turistas e, mesmo mais vazia, mostra uma morada que promete mudar os fins de tarde e noites da Praça de São Paulo. Regressada dos Açores e ainda a absorver os novos movimentos brilhantes da cidade, encontro dois amigos de Madrid com quem debatia a importância do drink ao final do dia em Lisboa: ainda é cedo para jantar e a hora de quem gosta de relaxar quando a tarde começa a dar lugar ao anoitecer molda a nova Mercearia.

Na Mercearia Tosca, pode beber-se vinho a copo, cerveja, Ginginha, capilé ou sangria de vinho do Porto, para acompanhar petiscos portáteis em cones de papel manteiga original. Entre queijo da Ilha, presunto, tremoços, azeitonas, azeites e enchidos da Casa do Porco Preto, todo o espaço respira pelas madeiras que constroem o ambiente, os candeeiros artesanais e as embalagens de conservas portuguesas, a comprovarem o enorme amor aos valores tradicionais.

Defensor da marca Portugal, ‘Miguel, o taberneiro’, como gosta de se intitular, confessa: ”parece que foi há muito tempo que os turistas eram desaconselhados a vir para estas bandas pelos concièrges dos hotéis e pelos taxistas, porque cometera o sacrilégio de se situar na Praça de São Paulo, em pleno Cais do Sodré. Muito graças à Pensão Amor (mas não só), os lisboetas foram, aos poucos, redescobrindo esta zona boémia, autêntica, e, no entanto, tão nobre da cidade. Apareceu o originalíssimo Sol e Pesca, o acolhedor Café Tati, a inspiradora Velha Senhora, o Povo – do visionário Alex do Music Box… e enfim, hoje já ninguém tem dúvidas que o Cais do Sodré é uma zona incontornável da noite lisboeta, com reconhecimento nacional e além-fronteiras”.

Enquanto se move com entusiasmo, Miguel transborda nos olhos a alegria de um miúdo, e partilha uma miniatura de uma Mercearia Ideal. Na alegria das suas palavras: “hoje, até os taxistas já improvisam uma paragem na Rua de São Paulo, tal a afluência de gente ao Cais; os concièrges já não se sentem desconfortáveis ao recomendar esta zona aos seus clientes; e Lisboa já sabe que esta zona não é apenas um ponto de encontro de transportes públicos”.

A conversa corre solta e os estrangeiros que vão entrando gostam tanto do espaço quanto eu. Viajantes da cidade, igualmente deslumbrados, vão preenchendo a esplanada de mesas corridas da rua. A noite consolida as temperaturas quentes e enquanto homenageio com uma imperial fresquinha a sensualidade lisboeta, observo o cenário em movimento. E como quem agradece os que ficam, acreditam e apostam, converso com os meus botões enquanto brinco com o Pirolito reinventado (Pirolito foi uma gasosa famosa nos nossos tempos de criança em que a tampa da garrafa era um berlinde). A Mercearia é Tosca, mas de tosco, o Miguel não tem mesmo nada.

crónica Saída de Emergência publicada a 23 de Agosto na Vogue Online

Mercearia Tosca
Rua Nova do Carvalho, 72 Lisboa
Tel. 218 034 563
www.tabernatosca.com
Facebook aqui