Pin it
Pin it
Pin it

‘Deus quer o homem sonha a obra nasce’. As palavras de Pessoa respiram numa das laterais de um dos Tuk Tuk Lisboa, o mesmo que me levou a passear com a cidade solta nos cabelos.

A hora marcada foi na Rua do Carmo, onde o Tuk Tuk azul marítimo me apanhou em frente ao Santini para uma volta pelos bairros lisboetas. Lisboa em agosto tem este poder, de me fazer sentir ainda mais viajante do que nos restantes meses do ano. A cidade inunda-se de turistas de olhos esbugalhados, e, no meu sorriso rasgado de quem se move todos os dias pela marca da cidade, acolho, orgulhosa, mais uma experiência que chegou para acrescentar valor.

Não me canso de falar da importância da marca pessoal, e neste caso na marca da cidade, que está a elevar Lisboa cada vez mais alto nas capitais do mundo. A ideia do Tuk Tuk não é portuguesa, mas a estética das suas linhas e o azul Atlântico de quase toda a frota (também há uns cor de vinho) acabam por ser uma mais-valia ao movimento de Lisboa.

Conduzidos por jovens escolhidos a dedo no que toca à simpatia, o convite a passear num Tuk Tuk leva-nos a conhecer a capital em diferentes passeios, a pensar, claro, nos estrangeiros que cada vez mais nos escolhem como destino obrigatório.

Entre vários circuitos traçados, num deles podemos passar pela Sé, Miradouro das Portas do Sol, Miradouro da Graça, Miradouro Nossa Senhora do Monte, Rossio, Chiado, Miradouro de Santa Catarina, acabando na Praça Comércio.

O meu percurso passou pelas ruas estreitas de Alfama e testemunhei para que foram feitos os TukTuk. Pensados para transportar os viajantes do mar, que, atracando nos portos italianos, eram transportados pelas estreitas ruas das ilhas num transporte que os permitisse circular facilmente. Ideal para as ruas de Lisboa e com linhas vintage, este é uma das experiências para usar e abusar este verão.

Com passeios planeados a partir dos €60, pode também surpreender alguém com um percurso mais pequeno e adaptado a si. A rota do Príncipe Real à Bica do Sapato, por exemplo, fica em €15 e, com a brisa Atlântica destes meses de verão, haverá melhor maneira de ser transportado, de cabelos ao vento?

crónica Saída de Emergência publicada a 30 de agosto de 2012 na Vogue online

Tuk Tuk Lisboa
www.tuk-tuk-lisboa.pt
Facebook aqui www.facebook.com/tuktuk.lisboa