3 Campanha Semana da Mobilidade CML A Cidade na ponta dos dedos 2013_MarianaPin it

Quem me dera chegar chegar à idade da Mariana, com a sua pedalada pela vida. Pelos genes da minha querida e estoica Mãe diria que o prognóstico é luminoso, mas ver uma verdadeira senhora a pedalar Lisboa, é, será sempre uma emoção. Nos três anos que vivi em Amesterdão era normal ver todas as idades sobre rodas, mas na nossa cidade curvilínea é ainda um achado. Espero sinceramente contribuir para mudar o postal de Lisboa, não apenas com esta campanha, mas com todas as mudanças que irei fazer em breve na maneira como me trasporto pela cidade.

Marquei encontro com a Mariana no Chiado e senti logo as vibrações helénicas, na ondulação do seu vestido de linho branco. Corajosa e feminina,  com pinta para dar e vender, esta mulher de cabelos ruivos, invulgares como a sua personalidade,  respira curiosidade, por isso para descontrair do seu atelier de restauro, gosta de pegar na sua bicicleta e  descobrir os recantos cidade. Os caminhos são sempre diferentes, mas o mais importante é a liberdade que conquistou para ir parando onde a cidade a chama. Assim vos deixo o testemunho da Mariana e nem se atrevam a dizer-me que pedalar em Lisboa é impossível, já que das Amoreiras ao Chiado sem nenhum cúmplice eléctrico, meus senhores e minhas senhoras, é no mínimo um grande feito, pela saúde mas acima de tudo pela atmosfera de Lisboa.

Pedala na cidade há quantos anos? 
Há dois anos.

Porque o decidiu fazer?
Porque queria ter oportunidade de ver Lisboa com mais calma juntando a isso a vantagem de fazer exercício, mostrar que não é impossível fazê-lo na nossa cidade e ainda porque me quis libertar da incapacidade que é estacionar o carro em Lisboa. Conta também o facto de que é um meio de transporte económico e que dá a sensação de liberdade de movimento.

O que o faz mais feliz quando pedala pela cidade?
Poder parar onde quero, encontrar pessoas, e poder parar e conversar um pouco com elas, movimentar-me e descobrir sítios que nunca encontraria se fosse de carro.

Qual o maior desafio?
Sentir que consigo sempre chegar aos cumes de uma das colinas de Lisboa.

Já teve algum susto?
Já, claro! Carros a buzinar por a bicicleta ir devagar demais e quererem ultrapassar à força…

Porque aconselharia os outros lisboetas a pedalar pela cidade?
Exactamente pela sensação de liberdade e também pelo aspecto económico.

Gostaria de pedir alguma coisa específica à entidades urbanísticas para melhorar as suas viagens pela cidade?
Gostaria muito de me sentir mais segura. Acho que Lisboa é uma cidade linda mas compacta, com ruas estreitas e onde, para circular de bicicleta, é essencial haver vias próprias e bem sinalizadas em que não se sinta insegurança ao andar de bicicleta e medo de se ser atropelado por um autocarro ou carro. Enquanto assim não for os ciclistas procurarão outros sítios para circular como passeios, passadeiras etc para se sentirem mais protegidos.

Qual a história que mais a marcou a bordo da sua bicicleta pelas ruas da cidade?
Ter sido convidada para dar a cara por esta campanha.

 

Para ver toda a campanha é  aqui.