Dezassete anos depois o Cinema Trindade reabre no Porto. Minhas senhoras e meus senhores, o que eu gosto desta notícia.

Desde que mataram o meu querido Monumental em Lisboa, para construir uma aberração de um edifício, que sou particularmente sensível ao salvamento de salas de cinema da cidade. Quantos de nós não somos salvos pelas fitas que nos espelham e nos fazem ver a vida, a nossa e a dos outros, numa outra perspectiva mais limpa?

O Cinema Tindade encerrou no ano 2000, numa altura em que a Baixa estava desertificada e os centros comerciais, esses terrores das nossas cidades – já sabem que sou completamente contra – se desenvolviam. A iniciativa é da distribuidora Nitrato Filmes, que devolve, as sessões diárias de cinema ao 412 da Rua Nova do Almada.

PrintPin it

Duas são as salas de cinema – uma com 183 lugares e outra com 168 – que remetem uma entrada independente com mais dignidade do que uma entrada pelo actual bingo. A estreia deste Domingo passado com o filme ‘Ornamento e Crime’ de Rodrigo Areias, uma estreia absoluta no Porto. Sempre com a intenção de ir acompanhando as estreias do momento, estão também contempladas sessões de autor, sempre as minhas preferidas. Prevista está também uma programação constante, com ciclos, acolhendo festivais, propostas de programadores independentes do Porto, iniciativas ligadas à arquitetura e à psicologia” e também minhas senhoras e meus senhores conferências.

cinema-trindade-porto-a-cidade-na-ponta-dos-dedos-sancha-trindade2Pin it
cinema-trindade-porto-a-cidade-na-ponta-dos-dedos-sancha-trindade1Pin it
cinema-trindade-porto-a-cidade-na-ponta-dos-dedos-sancha-trindade3Pin it
cinema-trindade-porto-a-cidade-na-ponta-dos-dedos-sancha-trindade5Pin it