Não há margem para qualquer dúvida, é muito fácil rendermo-nos logo ao nome e à lindíssima imagem criada pela tão especial Claudia Villax da Food and People Design. Se observarmos o espelho do tempo é incrível a quantidade de espaços de comida do bem que abriram nos últimos tempos em Lisboa, e o Naked em termos de imagem é mesmo apaixonante desde o primeiro segundo.

naked-a-cidade-na-ponta-dos-dedos-de-sancha-trindade-a-cidade-na-ponta-dos-dedos13Pin it
naked-a-cidade-na-ponta-dos-dedos-de-sancha-trindade-a-cidade-na-ponta-dos-dedos7Pin it

A morada deliciosa fica no coração do Príncipe Real, com todo aquele movimento de um bairro que está com grande fulgor em Lisboa. A ementa foi orquestrada por Miguel Júdice e Carla Contige, mas também pela Susana Rainha, a chefe da casa e a Joana Limão do Lemonaid e do Please Consider.

A missão é bem clara: ter um menu natural, sem qualquer aditivo, muito fértil em frutas e legumes, com pratos isentos de glúten, açúcar, lactose ou carne. Tudo sempre sem calorias vazias, mas com muito muito sabor. A quem se possa ainda assustar com o conceito há salvação num outro ingrediente do Naked, o flexitarianismo. O que é? Nada mais nada menos do que uma corrente flexível, onde são possíveis vários regimes alimentares, mas sempre com uma consciência saudável, o mais importante. Ou seja nada de fundamentalismos, o que torna a vida mais leve e saudável.

Nas receitas, nada processado claro, apenas ingredientes em estado puro ou transformações cuidadosamente, sempre a baixas temperaturas e com a mínima intervenção possível.

Entre smoothies, bowls, crepes, kombucha caseira (tão bom) e sumos prensados a frio, os já famosos gelados da Paletaria, O Bolo da Marta ou uma caipirinha, aparece a gloriosa tarte Naked  entre os bolos e tartes  que feita com cacau, beterraba e framboesa já me conquistou como fã número um. Para ir a correr provar e implorar por mais.

Naked, Tudo ao natural
Rua da Escola Politécnica 85-87 Príncipe Real, Lisboa
Tel. +351 934 825 753
Facebook aqui

O que adorei
A imagem, o excelente e simpático serviço o grafismo, a leveza do espaço e a maravilhosa tarte Naked.

O que melhorava
Melhorava um bocadinho o tamanho dos pratos e enchia os sumos de pressão a frio até ao final da garrafa, o que evita a sua oxidação.

naked-a-cidade-na-ponta-dos-dedos-de-sancha-trindade-a-cidade-na-ponta-dos-dedos18Pin it
naked-a-cidade-na-ponta-dos-dedos-de-sancha-trindade-a-cidade-na-ponta-dos-dedos8Pin it
naked-a-cidade-na-ponta-dos-dedos-de-sancha-trindade-a-cidade-na-ponta-dos-dedos16Pin it
naked-a-cidade-na-ponta-dos-dedos-de-sancha-trindade-a-cidade-na-ponta-dos-dedos3Pin it
naked-a-cidade-na-ponta-dos-dedos-de-sancha-trindade-a-cidade-na-ponta-dos-dedos9Pin it
naked-a-cidade-na-ponta-dos-dedos-de-sancha-trindade-a-cidade-na-ponta-dos-dedos4Pin it
naked-a-cidade-na-ponta-dos-dedos-de-sancha-trindade-a-cidade-na-ponta-dos-dedos6Pin it
naked-a-cidade-na-ponta-dos-dedos-de-sancha-trindade-a-cidade-na-ponta-dos-dedos10Pin it
naked-a-cidade-na-ponta-dos-dedos-de-sancha-trindade-a-cidade-na-ponta-dos-dedos15Pin it
naked-a-cidade-na-ponta-dos-dedos-de-sancha-trindade-a-cidade-na-ponta-dos-dedos12Pin it
naked-a-cidade-na-ponta-dos-dedos-de-sancha-trindade-a-cidade-na-ponta-dos-dedos11Pin it
naked-a-cidade-na-ponta-dos-dedos-de-sancha-trindade-a-cidade-na-ponta-dos-dedos17Pin it
naked-a-cidade-na-ponta-dos-dedos-de-sancha-trindade-a-cidade-na-ponta-dos-dedos2Pin it
naked-a-cidade-na-ponta-dos-dedos-de-sancha-trindade-a-cidade-na-ponta-dos-dedos1Pin it